Quem Somos

https://player.hstbr.net/adadoracaoQuem somos

A Catedral da Adoração é uma Igreja para todos. Os que se sentem melhor aqui são pessoas imperfeitas! Somos uma Igreja de fortes convicções e não negociamos questões fundamentais com relação à nossa visão, missão, valores e propósitos. Sendo assim, este conjunto de valores acaba por definir quem permanece na Igreja ao longo dos anos.

  1. Pessoas que são dirigidas por Propósitos

– Entendemos que não devemos apenas conhecer os propósitos bíblicos de adoração, comunhão, discipulado, ministério e missões, eles devem ser a motriz de nossa vida, ministério e Igreja. Estamos aqui na Terra para entendermos e praticarmos este sentido de vida, como Jesus ensinou com o grande mandamento – Mt 22.34-40 e a grande comissão – Mt 28.19-20.

  1. Pessoas que amam servir em Ministérios

– Os membros da Catedral da Adoração que permanecem entendem que ser é um propósito fundamental de Deus para nossas vidas. Vivem o ministério dentro e fora da Igreja, participando, orando e contribuindo para que o ministério possa acontecer de forma natural, porque fomos feitos para isto, como diz Ef. 2.10.

  1. Pessoas biblicamente saudáveis

– Como não somos produtos que aceitam rótulos, a “membresia” da IADMA entende que não devemos ser conservadores, nem liberais, pentecostais ou tradicionais, precisamos ser equilibrados e bíblicos. Cremos que a Bíblia é nosso preceito de vida. Mt. 22-29.

  1. Pessoas que permanecem em rede de Núcleo de Fé

– Para nós a Núcleo de Fé é o coração da nossa Igreja. Ali acontece a verdadeira vida comunitária. Por meio dos pequenos rebanhos aprendemos de forma prática a viver os 05 propósitos de Deus e nossa “membresia” é fortalecida. Hoje somos pessoas envolvidas, e isto não para de crescer, por meio das estações de Deus.

  1. Pessoas que entendem que cada membro, ministro e pastor, tem um papel diante do rebanho.

– O pastor sênior ama a todos, pastoreia para todos e ora por todos, mas porque ele é humano e possui uma agenda intensa, não consegue dar atenção exclusiva a todos, ir a todos os eventos, fazer todas as visitas, casamentos, guardar todos os nomes, tampouco atender a todas as expectativas; por isto, nossa “membresia” entende que todos somos importantes para Deus e cada um tem funções diferentes no cuidado e edificação do rebanho, inclusive os membros.

  1. Pessoas que entendem que o evangelismo precisa ser contextualizado

– Entendemos que para ganhar todos os tipos de pessoas, precisamos pescar com múltiplos anzóis, indo onde o povo está Nossa missão é resgatar todos, fazendo uma redenção também da cultura.

  1. Pessoas que não precisam de atenção excessiva do pastor sênior

– O Pr. sênior ama a todos; pastoreia para todos e ora por todos, mas porque ele é humano e tem uma agenda muito intensa, não consegue dar atenção exclusiva a todos, ir a todos os eventos, aniversários, fazer todas as visitas, casamentos, guardar todos os nomes, muito menos atender a todas as expectativas. É preciso saber e compreender isso.

  1. Pessoas que praticam evangelismo contextualizado

– Aqui entendemos que, para ganhar todos os tipos de pessoas precisamos pescar com múltiplos anzóis, indo onde o povo está; seja no carnaval, nas ruas, na prostituição, na capoeira, bem como nos esportes. Aonde for possível vamos resgatar todos, fazendo uma redenção também da cultura.

  1. Pessoas que gostam de Igreja grande

– Nossa Igreja cresce em média 20% ao ano, e pela graça de Deus e com o crescimento da cidade, continuará crescendo. Então se uma pessoa quer que a Igreja permaneça com o mesmo n.º de membros para ela saber o nome de todos e ter o controle, ela não permanecerá. Aprendi uma regra: “Ou a Igreja cresce ou o pastor controla”. Eu já fiz a minha opção. Quem controla aqui é o Senhor do rebanho, eu sou apenas o pastor.

  1. Pessoas que valorizam a Igreja em alta performance de velocidade

– Realmente a Catedral da Adoração corre para ganhar vidas, socorrer pessoas, para abrir e desenvolver novos ministérios por amor aos que precisam de Deus. Não corremos para nós mesmos, mas para anunciar o evangelho e trazer Jesus de volta.

  1. Pessoas que adotam estilo do Celebrando a Recuperação

– O CR não é apenas um encontro as 5.ª feiras. Ele está no DNA da Igreja. Entendemos que todos nós estamos em recuperação, a começar dos pastores e da liderança.

  1. Pessoas que praticam missões como estilo de vida

– Sabemos da importância do missionário de carreira. O evangelho chegou até nós, por meio de muitos deles, todavia, não podemos continuar apenas neste modo. Precisamos que todos entendam que somos missionários no mundo, porque o chamado é para a vida, e todos somos chamados.

  1. Pessoas que valorizam os eventos

– Os eventos não são um fim na Igreja, eles são o meio, para alcançarmos os fins. Os eventos são pontes para alcançarmos os sem Jesus ou treinamentos para a edificação de vidas.

 


Deixe uma resposta